Egito sem internet

Depois de bloquear o Facebook e o Twitter para impedir a divulgação de informações sobre os protestos no país, o governo do Egito resolveu interromper completamente o acesso à internet e também a telefonia móvel.

Egito sem internet

Todo começou porque grupos opositores ameaçaram organizar manifestações em várias cidades contra o presidente Hosni Mubarak que está no poder desde 1981 com seu governo autoritário, com liberdades limitadas e graves problemas sociais.

Neste momento, todos os provedores, bancos, LAN houses, sites, escolas, embaixadas e órgãos do governo estão desligados do resto do mundo.

A onda de protestos foi inspirada na “Revolução de Jasmim” que na última semana derrubou o presidente da Tunísia.