PCs perdem espaço para smartphones e tablets e registram queda recorde de vendas

A IDC, empresa de pesquisas, trouxe dados desanimadores para os usuários e fabricantes de PCs. Segundo recente pesquisa, foi apontado que o ano de 2013 foi laureado como “o recorde mais severo de contração anual”.

Se a frase por si só já não gera calafrios nos mais otimistas, os dados do levantamento revelam uma sentida queda de 10,1% nas vendas – um cenário ainda mais grave, se pensar que a estimativa anterior para o período era de 9,7%.

Embora o número seja pior do que se esperava, a queda na venda de PCs vem sido percebida ao longo dos últimos seis trimestres, o que denuncia uma constante na falta de interesse por este produto no mercado – com exceções óbvias a quem faz uso constante deles.

PCs perdem espaço para smartphones e tablets e registram queda recorde de vendas

Não é segredo algum, inclusive, que o aumento cada vez mais incessante por periféricos portáteis, como os multiusos tablets e smartphones, pode ser considerado o grande responsável pelo declínio no comércio de PCs. A conectividade está na palma da mão, e não emaranhada em fios e mais cabos de um grande aparelho.

As previsões para o futuro se mantêm baixas, ou seja, 2014 vai continuar registrando baixos números de venda de PCs. Ainda segundo a IDC, o interesse pelos PCs seguirá “com poucas indicações de crescimento para além da substituição de sistemas existentes”.

O futuro parece ser, realmente, mais brilhante, duradouro e de completo domínio dos portáteis – mesmo em países emergentes, segundo a pesquisa realizada pelo IDC.