Tribunal de Justiça do Paraná torna o K-lite Nitro ilegal

Esta semana o Tribunal de Justiça do Paraná declarou ilícito o uso do software K-lite Nitro bem como qualquer outro software que possibilita a conexão entre redes P2P e possibilite o download de arquivos de música.

CD Pirata

Há dois anos a Associação Protetora de Direitos Intelectuais Fonográficos e a Associação Antipirataria de Cinema e Música movia um processo contra o site iPlay. A Justiça determinou que o site retirasse do ar o link para download do software K-Lite Nitro alegando que o mesmo seja um “potencializador” de downloads ilegais

Embora tenha retirado o programa dos seus servidores, os responsáveis pelo site iPlay deverão recorrer da decisão.

11 comments on “Tribunal de Justiça do Paraná torna o K-lite Nitro ilegal
  1. Luiz_SJCampos _SP

    Absurdo, nem tudo que circula na rede é protegido por direitos autorais. Esta lei priva, de forma autoritaria, o acesso da sociedade a milhões de informações disponiveis para download de forma legal

  2. Agnaldo

    O software pode ser usado para fins ilegais, mas não é ilegal. Imagina se proibissem a venda de facas, porque alguém pode esfaquear outro… O poder Executivo é fiscalizado pelo Legislativo que é fiscalizado pelo Judiciário. Quem fiscaliza os Judiciário? (ELES MESMOS SE “FISCALIZAM”) O mundo é que nem o filme Watchmen – “Quem vigia os vigilantes”?

  3. João Francisco

    @agnaldo a população vigia eles, mas ela pouco pode fazer. @topic ta é ilegal… então vão começar a blokear o P2P no estado, prender todomundo que usa? la se vai 70% da população e 99% dos jovens.

  4. Hugo

    Vai faltar cadeia para por todo mundo se o pessoal que mata e rouba vive solto e ainda mais os lá de Brasilia que sempre roubam e não da em nada. O Judiciario é fiscalizado pelo conselho de ética do Senado esta explicado o porque de ser assim.

  5. Josias de Souza Dias

    Este País não pode ser levado á sério, o mesmo sol que endurece o barro amolece a cêra.Existe dois pesos e duas medidas.Vamos levar o Brasil um pouco mais á sério.Vamos dar a Deus o que é dEle e a césar o que é dele.Vamos nos preocupar com o nosso diheiro que é levado para ralo,se roubam mais dinheiro neste País que daria para pagar todos o direitos autorais do músicos e sobraria dinheiro. Sem contar que comprar um CD original com 14 faixas por 20,00 ou mais, isso sim é ilegal.O dia que as gravadoras e os músicos fizerem um CD compatível com sálario do trabalhador eu serei o primeiro a comprar original.Vocês perdem dinheiro com a pirataria,mais os verdadeiros piratas estão em BRASÍLIA.

  6. Augusto

    Proibiram e dai? Por acaso ele nao pode ser copiado do vizinho para um CD? Baixado da Net de qualquer servidor que esta localizado nos confins do Judas? Estes senhores do judiciario precisam sentar-se em frente ao PC para ver o mundo. Achariam certamente coisa melhor para fazer. Qur tal comecar condenando o Médico de BH que, bêbado, matou uma senhora, feriu um PM mais outro policial e ainda, mais pra do que pra ca, deu uma carteirada na delegacia. Eta judiciario desmoralizado sô. Esta classe parece a casa da mâe Joana.

  7. ulisse de souza

    E como sempre digo, eles por nao terem o que fazer (trabalho serio ) com os problemas sociais, tipo os bandidos do senado e em outros departamentos do poder publico caçam os trabalhadores e pesoas simples do povo! Tenho vergonha de ver isto em nosso pais !

  8. Andre

    com esses precos abusivos que as gravadoras praticam, tem que ser tudo pirata mesmo! e tem mais nao vai muito tempo essas gravadoras vao comecar a fechar as portas nem cd nao vai existir mais vai ser no pen-drive mesmo! as bandas vao trabalhar fazer shows pra ganhar dinheiro. e a gravadoras vao ganhar pra gravar.

  9. Zina

    o ronaldo que tem toda a culpa !

  10. Diogo

    Será que vão bloquear o rapidshare? ou o meupload também ?

  11. Zuppa

    A nossa nação é um caso complicado. O povo não exerce o direito; portanto, a grande maioria fica tentando dar um jeitinho para se dar bem e os demais que se explodam. O Governo, esse sim, defende o interesse de quem o patrocina e cobra, ou seja, quem elege as bancadas. Decerto que nós também patrocinamos, mas não cobramos. Então vamos fazer valer nossa força e dar o troco nos Deputados e Senadores que votarem a lei de “privação da internet” – como eu a gosto de chamar. Aqui em Minas Gerais quem encabeça a lista e, inclusive, é o autor do projeto chama-se Senador Eduardo Azeredo. A resposta é simples, só não votar nele e se indignar com quem vota no mesmo. Outra saída, seria criar comunidades via msn ou Skype para compartilhar mídias pelo correio, no “tete a tete”. Pois, saibam, que quando se trata do interesse financeiro, o Estado nem toma conhecimento daquele que possa estar sendo privado de um direito que exerce dentro da moralidade e licitude. Podem ter certeza, que a justiça sequer sabe a proporção existente entre downloads legais e ilegais, apenas proibe e protege de possíveis danos ao direito de quem tem poder político-financeiro. Ainda chegará o dia em que seremos proibidos de dirigir à noite, porque existem pessoas neste horário que dirigem alcolizadas; mas, quem tem dinheiro vai de taxi, elicóptero ou outro meio mais moderno e honeroso. Boa noite e que sejamos unidos nessa guerra.

Comments are closed.